quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Nostalgia


Hoje escrevo-te em papel perfumado.
As palavras passam por mim como inúteis.
Ajuda-me a mudar a direcção do meu olhar.
Diz-me que o meu nome não se apaga com os dias.
Que os meus olhos são um refúgio para a tua alma.
Não preciso que me vejas. Que me abraces.
Basta que leias o meu olhar com poesia.
Basta que existas.

4 comentários:

goti disse...

UI......mas que intensidade de palavras.
Love in the air, my sweet friend!!!!
Beijos devassos!!!

Libertya... disse...

o olhar expressa tanto... lindo!
bjs libertos em ti

Secreta-Mente disse...

Há gente que deixa saudades.........

carpe vitam! disse...

enas, andas mesmo inspirado! As cores parecem-te mais vibrantes? A comida sabe melhor?
Gosto de te saber assim!