domingo, 6 de dezembro de 2009

Quarteto


Hoje, abro novamente as portas do motel a mais uma colaboração externa de uma leitora assídua deste espaço. Desta feita, o texto fica a cargo da Viviane, natural de São Paulo, no Brasil. Admito que perdi o fôlego ao ler esta aventura que ela viveu recentemente na companhia do seu marido, uma amiga e um...travesti!

Meu nome é Viviane, tenho 33 anos, sou morena, tenho 1.70m, 60 Kg, seios médios e um belo bumbum. Sou casada há cinco anos com Paulo, um belo homem de 1.85m, forte, musculoso e muito gostoso. Sempre tivemos um ótimo relacionamento em todos os sentidos, principalmente sexual. Porem com o passar do tempo sentimos a necessidade de apimentar nossa relação. Pouco a pouco fomos introduzindo outras pessoas em nossa cama. Primeiro apenas mulheres e depois casais. Erika foi uma das pessoas mais incriveis que conhecemos. Japonesinha, 24 anos, 1.58m, 45 Kg., bem delicadinha e gostosa. Ela tornou-se nossa amante preferencial. O caso que vou relatar agora ocorreu há pouco mais de um mês e foi a mais surpreendente e deliciosa aventura que já tivemos. Tudo começou em uma quarta-feira ao final da tarde. Eu e Paulo estavamos de férias e convidamos Erika para vir ao nosso apartamento. Me preparei como sempre tomando um belo banho e vestindo uma calcinha provocante, pois a Erika merece e adora me ver bem produzida. Ela chegou e tomamos alguns drinks e o Paulo disse que gostaria de fazer algo diferente naquela noite, pois geralmente transávamos no nosso apartamento. Pegamos o carro e fomos em busca de algum motel interessante. No caminho Erika disse que estava muito carente de sexo e que mais uma vez teria que dividir Paulo comigo e que isso não era justo. Como estavamos próximo do centro da cidade, Paulo provocou nós duas dizendo que poderiamos escolher um outro pau para gozar e nos levou até uma rua onde diversos travestis faziam ponto. Protestei dizendo que nunca havia pensado em transar com um travesti, mas Erika disse que ela iria adorar e que sempre teve essa fantasia. Então topei.

Ela ficou encarregada de escolher nossa nova "amiga". Após rodarmos por algum tempo, Erika apontou uma loira. Paulo parou o carro com a porta do passageiro virada para a loira. De perto pude ver o quanto ela era bonita e feminina. Tinha aproximadamente 1.68m, pele bem clarinha e uma bunda ainda maior e mais gostosa do que a minha (que modestia a parte já é grande e gostosa). Seu nome era Bárbara. Erika disse a ela que gostariamos de uma festinha, se ela toparia e quanto cobrava. Bárbara respondeu que adoraria participar da nossa festinha. Para provocar Erika perguntou se ela era bem dotada e ouviu a seguinte resposta: "Você nunca viu nada tao grosso". Rapidamente mandamos ela entrar no carro e seguimos para um motel. No caminho tentei apalpa-la para descobrir se o que ela disse era realmente verdade, mas ela se esquivou e disse que só mostraria no motel. Nao estava me aguentando mais de curiosidade e tesão. Minha calcinha estava completamente molhada.

Ao chegarmos no quarto, Bárbara deu inicio a um delicioso strip nos brindando com suas belas formas. Notei que Paulo tambem estava muito excitado pela boneca. Seu pau quase pulava pra fora da calça. Quando ficou apenas de calcinha, Bárbara fez um gesto para que Erika fosse ate lá tirá-la. Erika se aproximou, ajoelhou e com a boca abaixou a calcinha dela. Saltou para fora um pau ainda mole mas muito interessante, mas mesmo assim provoquei: "Nao me parace grande coisa" - disse.

"Entao vem aqui e ajuda sua amiguinha a me chupar" Me aproximei e coloquei aquele pau na minha boca, enquanto Erika lambia suas bolas. Aos poucos seu pau foi literalmente crescendo na minha boca e tomou proporçoes assustadoras. Paulo é muito bem dotado, o maior que já vi, tem 22 cm, porém o pau daquela boneca apesar de ser um pouco menor, era muito, mas muito mais grosso. Quande ele ficou totalmente duro eu nao conseguia colocá-lo na minha boca, tinha que chupa-lo de lado, sem tentar engoli-lo. Estavamos tão fascinadas por aquele pau que esquecemos do meu marido. Acho que pela primeira vez ele ficou com ciúmes de me ver com outro pau, pois tentava a todo instante me puxar para junto dele, porém seu esforço era em vão. Após algum tempo Bárbara cansou de ficar em pé e deitou-se na cama. Eu e Erika continuamos a chupá-la, mas Paulo desta vez achou onde colocar seu pau: na boca de Bárbara que abocanhou-o inteiro.

Erika foi mais rapida do que eu e sentou naquele pau delicioso, cavalgando-o lentamente, enquanto meu marido me colocou de quatro e me fodia com força. Eu estava alucinada de tesão, mas pude ver no rosto de Erika que ela estava ainda mais. Não demorou muito pra que ela estremecesse seu corpo num orgasmo delicioso. Porem Bárbara nao deu tempo para ela descansar e colocou-a deitada de costas, erqueu suas pernas nos ombros e enfiou novamente. A japinha delirava, gemia, pedia mais, dizia que aquela era a pica mais gostosa que ela ja tinha experimentado. Novamente senti uma ponta de ciúmes no meu marido pois ele me deixou de lado e praticamente arrancou Erika dos braços de Bárbara. Colocou-a de quatro e fodeu com força. Com isto finalmente, Bárbara veio para o meu lado e eu iria sentir aquele montro dentro de mim. Ela também me colocou de quatro, apontou seu pau para minha xana e colocou com cuidado. Era tao grosso que parecia que eu era virgem. Doeu um pouco, mas ela sabia foder muito bem. "Vou fazer voce gozar como nunca seu maridinho fez" Ela me disse. "Adoro foder uma bucetinha como a sua". Paulo fodia Erika com força e logo gozou urrando muito. Bárbara então resolveu provocá-lo: "Presta atenção!! Olha e aprende como se fode uma putinha como a sua, vou te dar uma aulinha"

Bárbara me fodia ora com força, ora lentamente. Aquele vai e vem estava realmente muito bom, e ela comecou a dar tapas na minha bunda. Perdi completamente o juizo. Nunca gemi tanto e tão alto. Era uma sensação inexplicavel e pouco depois gozei, mas era uma gozo diferente dos anteriores pois se prolongou por muito tempo. E ela não parava de me foder e não gozava. Pedi para que ela gozasse e ela respondeu "Com putinha como voce, eu só gozo na boca". Implorei pela sua porra na minha boca. Ela tirou seu pau da minha xana e apontou direto no meu rosto. Erika pegou em seu pau e bateu uma deliciosa punheta ate ela derramar muita porra no meu rosto. Passei a lingua por todo o seu pau, pois nao queira perder uma so gota. Descansamos um pouco e resolvemos tomar um banho. Paulo, ainda enciumado ficou na cama. O que aconteceu depois foi ainda melhor e conto numa próxima vez.

4 comentários:

desejo disse...

Li.

Lovely Miss D disse...

Um aparte: como vai o concurso?

Bernardo Lupi disse...

Miss D:
Raios! És mesmo curiosa! :) Posso-te adiantar que a coisa está muito bem encaminhada. Ao contrário do que eu esperava, não foi ninguém do anunciado casting. Para atiçar a tua curiosidade posso-te adiantar que é uma menina deste mundo blogosférico.
Os desenvolvimentos serão relatados dentro de algum tempo.

Lovely Miss D disse...

Aguças os leitores e depois não queres que fiquemos curiosas! :-)