sábado, 5 de setembro de 2009

Fetichismo


Desde que o homem vive em sociedade, o fetiche é algo que povoa os hábitos sexuais e as mentes das pessoas por todo o mundo. Alguns encaram o fetichismo como algo negativo, até patológico, outros reunem-se, formando verdadeiras sociedades fetichistas, como acontece no caso da podolatria. Mas, antes de qualquer outra coisa, o que é um “fetiche”?


Um fetiche (do francês fétiche, que por sua vez vem do português feitiço e, este, do latin facticius "artificial, fictício") é um objeto material ao qual se atribuem poderes mágicos ou sobrenaturais, positivos ou negativos (in Wikipedia). O termo, sinónimo de magia, já foi empregado para designar os objectos de cultos religiosos de povos da África Ocidental.
Em psicologia, o fetichismo recebe o nome de parafilia (do grego παρά, para, “fora de”,e φιλία, filía, “amor”), que é um padrão de comportamento sexual no qual a fonte predominante de prazer não se encontra na cópula, mas em alguma outra actividade. O fetiche, via de regra, é direccionado a alguma parte do corpo ou a algum objecto que representa simbolicamente o ser amado.Segundo os sexólogos, seria a excitabilidade patológica em relação a partes do corpo ou a artefactos, bem como a tendência a torná-los os objetos principais de seu impulso sexual. Alguns sexólogos utilizam dois termos para designar as formas de fetichismo: “parcialismo” (o objecto de interesse é alguma parte do corpo do parceiro) e “fetichismo sexual” propriamente dito (o interesse é dirigido para substâncias, artefactos ou objetos naturais inanimados).

Os fetichismos, ou parafilias, são considerados inofensivos e, de acordo com algumas teorias psicológicas, são parte integral da psique normal— salvo quando estão dirigidas a um objecto potencialmente perigoso, danoso para o sujeito ou para outros, ou quando impedem o funcionamento sexual normal.Também, aquilo que é considerado fetichismo, ou parafílico, varia de acordo com as convenções sociais reinantes em um momento e lugar determinados. A homossexualidade e a masturbação, por exemplo, já foram considerados comportamentos parafílicos e hoje são tidos como variações normais e aceitáveis do comportamento sexual. Ou seja, o que hoje é considerado fetiche, ou um comportamento sexual fora do normal, pode não ser amanhã. O importante é lembrar que, enquanto o fetiche não cause qualquer tipo de dano ou desconforto ao fetichista e a outras pessoas, não há problema em realizá-lo.


Como aquilo que é considerado fetiche pode variar de acordo com o referencial de tempo e lugar, é difícil montar uma lista definitiva e completa de todos os tipos de fetiche que há no mundo. Mas, há alguns bastante comuns e que já são praticados há bastante tempo. Alguns exemplos deles são:
• podolatria (adoração pelos pés);

• voyeurismo (compulsão por observar pessoas nuas ou actos sexuais);

• exibicionismo (compulsão por exibir os órgãos genitais em público);

• necrofilia (atracção sexual por cadáveres);

• zoofilia (atracção sexual ou emocional por animais).

Há inúmeros outros tipos de fetichismos, como os citados acima. Alguns são aceitáveis pela sociedade, outros não são bem vistos, e outros ainda chegam a ser considerados como comportamentos ilegais, tais como o exibicionismo, a necrofilia e a zoofilia.Enfim, o assunto á bastante vasto e complexo.

E quanto a vocês...quais são os vossos fetiches?

5 comentários:

Xana disse...

menino, que eu tenho muitos fetiches!!hehe

Eu disse...

és psicólogo?! :P

bjo

Luxúria sentida... disse...

texto bastante elucidativo. para mim, desde que não se magoe ninguém ou as susceptibilidades do outro,tudo é valido.as minhas? prefiro guardá-las...tss tss
bjs de luxo

Pedaços de uma alma apaixonada BDSM disse...

Cadê o meu? Sadomasoquismo! Ai, adoro..rs
Parabéns!!

LEO disse...

Atração por essa bunda deliciosa da foto é o q?
A meu fetiche e escrever e elr sobre sexo!
Tem cura??
LEO
BJSSS