sexta-feira, 12 de junho de 2009

Ao Sul


Nunca escondi o facto de ser um lisboeta perdido a norte. Sinto a falta da luz e das tonalidades claras de Lisboa. Quero-me afastar, nem que seja por breves dias, do sotaque carregado e das ambiências escuras que o granito imprime à capital nortenha. Gosto daquela miscelânea de raças, tribos e classes sociais que conferem uma ambiência única à capital.
Hoje quero descer a avenida para ver as marchas e subir rumo aos bairros populares, para sentir o aroma das sardinhas assadas e escutar a alegria do bailaricos populares, na companhia dos amigos que me afagam a alma e me fazem rir a valer. Vou retemperar forças e rever espaços que fazem parte da minha própria história. Amanhecer o dia em locais que funcionaram como uma escola de vida para mim e que tantas aventuras me proporcionaram. Revisitar memórias e reinventar o meu futuro que sei que será radioso.
Sinto-me feliz. Vou descendo suavemente. Rumo ao sul...

4 comentários:

Palma da Mão disse...

Desejos de uma boa caminhada meu amigo:)
Beijinhos

goti disse...

Querido Bernardo, quando quiseres posso ser tua guia pelas maravilhosas ruas do Porto....rsrs hum.... E o São João?!! É fantástico, andar na rua a dar umas marteladas....

Beijos doces e alegres!!!!

Casal do Arrocha disse...

O importante é que vc fique bem! Grande beijo...

doiSabores disse...

Diverte te pelas ruas da Capital...
Bom fim de semana...
beijos saborosos