domingo, 1 de março de 2009

Trio Maravilha


Por várias vezes tenho lido textos sobre a iniciação do sexo a três. Creio que não haverá um consenso sobre a melhor forma de abordar esta questão e tudo depende do grau de intimidade e cumplicidade de cada casal. Admito que tive algumas dificuldades para conduzir a Cláudia para essa experiência. Ficou desde logo estabelecido que não iríamos incomodar nenhuma das nossas amizades em comum e, optámos por recorrer a uma profissional do sexo para o seu primeiro contacto. Eu já tinha alguma experiência na matéria, derivada de alguns relacionamentos anteriores. Os mais cépticos poderão levantar o sobrolho, mas é certo que seria a única chance de termos uma parceira experiente e que não teria envolvimento emocional com nenhum dos dois. Se porventura alguma coisa corresse mal, poderia facilmente ser conduzida para fora da nossa cama.

Ao final de uma tarde quente, entrámos num conhecido motel da cidade e ligo para um serviço de acompanhantes de luxo. Eu já tinha consultado a página do serviço da internet e tinha escolhido uma ninfeta loira que despertou a minha atenção. Para minha satisfação, ela estava livre no momento e combinámos rapidamente o programa a fazer. Num prazo de meia hora, ela estaria junto de nós.
Cláudia evidencia algum nervosismo. Serve-se de um whisky com gelo e acende um cigarro. Eu próprio, vou sentido um frio na barriga. Temia que ela reagisse mal a toda esta situação e que fosse sucumbir devido a uma crescente ansiedade. Aproveito para tomar um duche e relaxar um pouco. Logo de seguida, oiço um táxi a chegar, passos apressados e tocam na campaínha da nossa suíte. Cláudia coloca um roupão e senta-se na cama, de modo a não ser vista pela acompanhante logo de entrada. A acompanhante que disse chamar-se Júlia era um pouco diferente daquilo que eu tinha visto na página da internet. Aparentava ser ainda mais nova e isso acabou por causar um grande constrengimento na Cláudia que receava termos contratado uma menor de idade. No entanto, após as apresentações iniciais e alguma conversa de circunstância, a situação amenizou-se. A Júlia pede permissão para tomar um banho e aproveito o momento para avançar sobre a Cláudia com o intuito de a excitar um pouco.

Beijo-a ternamente, tiro-lhe o robe e aproveito para lhe afagar o peito e lamber os seus mamilos que correspondem de imediato aos estímulos da minha língua. Quando nos apercebemos, a Júlia já está perto de nós, completamente nua. Ela ainda não deveria ter vinte anos, com cabelos loiros encaracolados, corpo franzino mas de curvas generosas. Peço que se aproxime e faço as minhas mãos deslizarem pela sua pele macia. Apalpo-lhe as mamas firmes e logo depois chupo-as suavemente. Sinto que o ambiente está mais descontraído e aproveito para me recostar na cama. Elas percebem claramente a minha mensagem e avançam para o meu pénis. Chupam-me deliciosamente, numa perfeita alternância de bocas que deslizavam sobre o meu pau. Custava-me a crer que a Cláudia era uma debutante nestas lides, dado o à vontade que demonstrou logo nos primeiros instantes. Elas duas pareciam ter uma coreografia previamente ensaiada. Uma visão muito excitante para mim, á qual eu correspondia com uma erecção cada vez mais firme.
Um pouco depois, disponho-as lado a lado na cama e entretenho-me a alternar a minha boca nas suas vaginas. Elas gemem de prazer e para além de as estimular com a boca, vou explorando-as com os meus dedos. Neste momento já estou completamente absorto da realidade e louco para dar vazão ao meu crescente estado de excitação. Avanço para cima da Cláudia, ergo-lhe as pernas e penetro-a com fortes estocadas. Ela fecha os olhos e deixa-se levar pelo meu fulgor. Enquanto isso, a nossa parceira de ocasião debruça-se sobre a Cláudia e lambe-lhe os mamilos com satisfação. Não tardámos muito para gozar quase ao mesmo tempo. Creio que foi uma forma de libertarmos alguma da tensão inicial e avançar ainda mais às profundezas do prazer. Fazemos uma breve pausa e aproveitamos para nos refrescar um pouco.

Chega então o momento que eu mais esperava. Desejava ver a desenvoltura da Cláudia com outra mulher. Sento-me numa cadeira defronte da cama, numa atitude claramente voyeur e ,ordeno que Júlia se entretenha com a minha amante. Cláudia olha para mim meio embaraçada mas logo depois fecha os olhos e deixa-se levar pela situação. Tornava-se claro que Júlia tinha experiência na matéria e dedica-se com sabedoria a estimular a fêmea que se encontrava diante de si. Primeiramente no peito e lentamente, vai avançando para baixo até ficar com a boca mergulhada na vulva de Cláudia que geme baixinho. A dada altura, não resisto mais perante cenário tão estimulante e ajoelho-me aos pés da cama. Por breves momentos, alterno a minha língua entre a vagina e o ânus da nossa ninfeta que atacava a Cláudia ferozmente. Entretanto, Cláudia chama-me para perto dela. Deito-me a seu lado, dou-lhe a mão e beijo-a intensamente. Creio que o segredo de um ménage-a-trois bem sucedido, consiste nisto mesmo, muita confiança e transmitirmos à nossa parceira que ela é o centro das atenções e que tudo o que está a ser feito é para benefício do seu prazer. Acho que ela atingiu a minha mensagem através de uma sintonia de olhares.
De repente, Cláudia aperta a minha mão com força, liberta-se da minha boca e explode num enorme orgasmo de fragrância e sonoridade intensa. Júlia sorri para mim de modo cúmplice e deita-se a nosso lado. A respiração de Cláudia é ofegante e o seu rosto está vermelho e suado. Aproveito esta breve pausa, para afagar e descobrir os detalhes mais íntimos dos corpos destas duas belas mulheres que me acompanhavam. Eu ainda estava muito agitado e queria possuir a nossa acompanhante. Sob o olhar curioso da Cláudia, peço à Júlia para me colocar uma camisinha e coloco-a de quatro. Ela coloca a cabeça no travesseiro e deixa-se penetrar. Fodo-a lentamente com o intuito de aproveitar ao máximo aquele momento de luxúria. Pouco depois, sinto Cláudia por trás de mim. Beija-me o pescoço ternamente e vai avançado para baixo. Abre-me as nádegas e passa-me a língua no ânus e testículos. Sinto um arrepio a percorrer-me a espinha e o meu pénis parece ficar ainda mais rijo. Aumento a velocidade e perante tal estímulo, não tardei a vir-me mais uma vez.
Apesar de ser uma prostituta, Júlia acabou por demonstrar uma atitude bastante descontraída connosco e deixou-se ficar por mais algum tempo. Trocámos novas carícias, beijos e afagos. A Cláudia aproveita para me chupar mais uma vez. Já estava completamente liberta e demonstra total desinibição perante o olhar de Júlia, a lamber o meu pau vorazmente. Ainda me sinto com energia para muito mais e minutos depois já estou a comer-lhe o rabo. E como eu adoro comer o rabo da Cláudia! Invertem-se os papéis e agora é a vez da Júlia me acariciar enquanto vou devorando o cu da minha parceira. A Cláudia grita com o rosto encostado na almofada e vai-se masturbando na frente. Acabámos por gozar pela terceira vez.
O horário da Júlia tinha-se esgotado. Fazem-se as despedidas e fica no ar a promessa secreta de eu e Cláudia virmos a ter ainda outras experiências mais intensas e ousadas...

6 comentários:

Ventas e Xana disse...

Excelente momento de tesão....

Quando a lua apareceu disse...

estamos a gostar muito do vosso blogue.
são experientes e têm muita pinta na forma como descrevem as vossas vivências.

o trio maravilha deu-se no brasil ou em portugal?

bjs aluados
sexywife and husband

A Lobba! disse...

Realmente o segredo é a sintonia do casal, a confiança.
Um menage é delicioso, vibrante e certamente algo se repetirá otras vezes em vossas vidas!
Lambids da lobba!

DESIRE disse...

Uiiiiiiii fiquei literalmente on fire!
Que tesão de post!
Beijos prometidos

carpe vitam! disse...

acredito que seja mais fácil recorrer a profissionais, mas não há nada como seduzir alguém para o fazer por puro prazer.
E com dois homens, já experimentaram?

Marrie disse...

Apesar de não estar a andar mais por estes caminhos, fiquei curiosa em saber quem eras e aqui estou! Adorei a leitura e o assunto (se já andastes pelos meus segredos antigos, bem sabes) é algo q nos desperta bastante curiosidade e tesão. A insegurança ainda é tamanha e após essa interrupção das nossas fantasias (3ª gravidez) não sei se voltaremos a tocar neste assunto. Quem sabe um dia tbém nos sentiremos prontos p/nos aventurarmos por estes loucos caminhos do tesão!!! rs
bjs e obrigada pela visitinha