quarta-feira, 15 de abril de 2009

MILF, O Mito da Vizinha de Baixo


MILF significa "Mother I’d like to fuck", isto é, "Mãe que eu gostaria de ter comido", ou algo assim.Se vocês entrarem num site pornográfico qualquer, verão várias categorias: anal, negras, gordas etc. E, possivelmente, verá lá também uma sigla: "MILF". Se vocês clicarem em "MILF", serão, provavelmente, levados a uma página com várias fotos, onde, escolhendo-se uma e clicando-se sobre ela, você verá uma galeria com várias fotos desta mulher, em poses eróticas, sexuais, ou pornográficas. Penso que este conceito nasceu a partir do filme American Pie onde um adolescente mantinha uma relação com a mãe de um dos seus amigos. Não me refiro exclusivamente a uma relação com uma mulher mais velha, até porque já existem algumas MILFs mais ou menos da minha idade, refiro-me a fantasias e fetiches com mulheres maduras com forte apelo sexual.


Estas mulheres nas páginas de MILF não necessariamente são mães. Significa, geralmente, que têm mais de 30 anos. Mas o ponto não é apenas a idade, pois não são belíssimas modelos balzaquianas. Algumas, pelo contrário, são até bem feias. Na prática, MILF significa mulheres "normais", aquelas que vocês vêem ao circular pelas ruas. Muitas dessas mulheres nas páginas de MILF são gordinhas. Algumas são obesas. Outras têm os peitos caídos. Celulites. Umas já passaram não dos 30, mas mesmo dos 40, dos 50... Muitas, certamente, são mães mesmo. Algumas podem ser avós. Os próprios ensaios fotográficos tentam realçar esse lado "caseiro" das MILF: pouca produção, às vezes ao lado de um fogão , na garagem ou em casas nos subúrbios.As páginas de MILF fazem-nos levantar uma hipótese: o normal virou uma perversão. A razão do sucesso deste novo fenómeno é muito simples. Acontece que, na vida real, os homens fodem é geralmente com as MILF, e não com as "top". Então, por que, para esse homem comum, o MILF é uma perversão? Não, não é! O seu fetiche, o seu inalcançável, é mesmo a top, a capa da Playboy. Apesar destas top serem minoria, serem excepção à regra, desejá-las não é considerado perversão. Por quê? Porque é para elas que a cultura de massas empurra o nosso desejo, quase nos obriga a querê-las mais do que a uma MILF. O homem comum fode com a mulher comum, deseja-a, mas seu fetiche é a top, e esse desejo não é perversão porque é "o esperado" (pela cultura de massas).


A perversão real é fugir do culturalmente esperado. Isto é, desejar uma MILF mais do que se deseja uma top. Ter a opção de entrar numa página de jovens bem feitas e preferir entrar numa de trintonas gordinhas. Esse desejo que nada contra a corrente cultural é considerado pervertido. Talvez, em cada época, o fetiche seja sempre o que esteja mais difícil de ser encontrado, adquirido, possuído. Se é dito que a humanidade nunca esteve tão obesa, na época do Renascimento talvez as gordinhas fossem produto escasso, por isso fossem cultuadas. O humano quer o inalcançável, o mais difícil. "Se as mulheres a meu redor são MILF, quero a top." O pervertido, naquela época, seria desejar uma magra, preferir uma magra. O pervertido é aquele cujo desejo foge do desejo da massa. Como a massa sempre irá desejar o que não faz parte da massa (não tudo o que foge, mas um tipo específico, padronizado - no caso, hoje, as jovens magras e cheias de silicone), pervertido é também aquele que deseja o que está na massa.


A cultura de massas fez o homem que deseja o normal ser considerado um pervertido. Ela inverte totalmente os valores, portanto. O que deveria ser considerado um desejo normal, passa a ser pervertido. A fetichização da mulher comum, a comercialização dela, é fruto do capitalismo selvagem. Alguém pensou: "Por que não vendemos fotos de mulheres comuns?". Não foi esse vendedor que inventou o desejo por MILFs - esses "pervertidos" sempre existiram. O que o vendedor faz resume-se a: (1) comercializar para os que já desejam e (2) criar novos mercados. Ele cria esses mercados automaticamente, quando começa a vender a MILF.Assim, não estavam a oferecer-se para o mercado do sexo - o mercado é que teve que ir atrás delas.Talvez colocando anúncios nos jornais. Ou, talvez, indo directamente à caça. É interessante imaginar a abordagem. O encarregado de encontrar as MILF para os ensaios não deve chegar às senhoras perguntando directamente: "Quer posar para um ensaio pornográfico?". Deve usar um convencimento gradual: "Você é muito bonita, sabia?" Ela se assusta um pouco: "Eu?". "É! Eu tenho um site, que expõe fotos de mulheres maduras e bonitas, você não aceitaria fazer umas fotos? Pagamos bem!". Depois é que ela será convencida a ficar nua. Depois, a abrir as pernas. Depois, a enfiar brinquedos eróticos na vagina. Depois, a ter relações sexuais com desconhecidos(as). O dinheiro e o ego inchado não poupam ninguém. Nem as MILF.

5 comentários:

Casal do Arrocha disse...

Passando pra deixar um beijo...

Gata2000 disse...

Money makes the world go round!No fundo tudo acaba por ser uma questão de marketing, dinheiro, e se for "normal" deve ser mais barato, uma saida`para a crise!

Tesão 100 Pudor disse...

Mulheres maduras, são sempre bem vindas!

Abraços

gemeboucu disse...

sim senhora...
vim aqui parar e deparar-me logo com esta perola que foca uma serie de coisas interessantes e de tão corriqueiras que são, que passam mtas vezes despercebidas aos olhos da maioria dos consumidores destraidos... que apenas olham para a embalagem mais bonita, sem se preocuparem com o conteudo...
seguindo...
as MILFs... ui... eu por acaso começei a sentir mais o fascinio plas MILFs, acho eu, desde que comecei a namorar com a minha companheira maria, que para alem de ser 7 anos mais velha que eu, ja está noutro patamar... que é o das GILFs hehehehehhehe pra quem não sabe... é algo tipo... "as avozinhas que eu curto foder"
acho que por isso, ou as tantas porque um gajo tb começa a entrar na fase dos PILFs e prontos... naturalmente acho que nos vamos mantendo mais ou menos dentro dos nossos escalões etarios...
é interessante o que dizes sobre a apropriação da industria do sexo da comum mulherzinha, embora em pense que por vezes esse tipo de pornografia sempre existiu...
sobre a abordagem... é pa... ate pode ser algo assim semelhante ao que descreves, mas tambem acho que a cena da internet fez com que se abrissem portas a muita coisa... a industria do sexo é uma dessas... hoje já ninguem precisa de ir debaixo de um sobretudo comprido á sex-shop... porque pode ficar em casa a ver tudo o que quizer... e se ia disfarçado á sex-shop... ainda seria dificil as tantas encarar um vendedor por tras do balcão, com por exemplo um filme de transexuais, sexo com animais, pessoas gordas... avózinhas... whatever... e hoje em dia por traz do anonimato (aparente)da net e dum cartão de credito, ja se pode dar ver isso tudo, sem se mostrar quem é a pessoa real por tras desse fetiche, desejo, fantasia, o que for...
interessante falares das MILFs... eu dou-te outro exemplo, semelhante... as SUICIDE GIRLS e todos os sucedaneos posteriores... que meteram a nu todas as minhas amigas chungas, com mau aspecto cheias de piercings e tattoos e roupas rotas... enfim... banalizou a coisa que eu ja tinha sentido antes... que era a de que uma data de gajos chamavam badalhocas as minhas amigas punkitas, mas sentia-se que no fundo havia ali uma perversão qualquer que os excitava... que os atraia... e quanto mais mal diziam delas... mais ficavam mirones a olhar e a babarem-se... no fundo o que aconteceu foi isso...
a industria lembrou-se... estas gajas badalhocas dão-me tesão... pk não oferecer-lhes umas tattoos, ou as tantas umas droguinhas... ou porque não guito e metemos as gajas a despirem-se e fazemos guito com isso...
mas a cena do sexo é algo que da mto guito...
ha uma serie de sitios que te pagam para meteres os teus filmes caseiros (por acaso a ver se começamos com esse biscatezito a ver se fazemos uns trocos, heheheheh)
e se antigamente secalhar os gajos da pornografia metiam as gajas todas boazonas nos filmes... a realidade é que a maioria dos gajos fica mais excitado secalhar ao ver alguem semelhante á sua companheira... á vizinha do lado... á gaja do cafe que ate ia ao lume em cima do balcão com a imperial a jorrar-lhe para cima das mamas... do que com alguma super-deusa-boazona que ha uns anos era o estereotipo da mulher-desejo...
eu pessoalmente prefiro as pessoas "normais"... tenho amigas muito, mas mesmo muito boazonas, ja tive com outras... mas não sei... as tantas é o tal estereotipo que as faz sentirem-se num patamar qualquer divino... e que as faz... sei la... as tantas sentirem que com tanto gajo a querer saltar-lhes á espinha, não tem que se esforçar mto para foder... por isso é so abrir as perninhas e siga... mas isso para mim é aborrecido... é como chegar ao ceu e foder com um anjo sem sexo, ou pior ainda, com uma nuvem... ja nem digo com deus... que a julgar plas beatas que vou vendo deve ser mesmo uma seca do caralho a foder...
seja como for...
por acaso desde que conheci a maria... e vi o poder sexual dela... uiui comecei a pensar porque nunca teria sentido tanto fascinio por mulheres mais velhas... ja tive com algumas, mas assim pouco mais velhas que eu... não eram quarentonas...
mas fiquei fascinado... é que as "cotas" dão baile a uma data de pitinhas que fui conhecendo ao longo da vida...
e não precisam mesmo de ser nenhumas topmodels...
ha ali a gaja da loja X que tem mesmo pinta de ser mto divertida na cama... olha la esta foto desta milf que é mesmo parecida com ela... deixa la ver...
hehehehhehehhehehhehehehehhe

mto interessante... vou continuar a ler...

bjs do joão... a metade masculina dos gemeboucu

SOIL disse...

Adoro MILFs. Mas aquelas bem tratadinhas e em forma, com cara de sacanas e sexualmente apelativas, quer pelo ar, quer pela postura, quer mesmo pelo físico.

cada vez mais reparo em tipas de 40 excitantes até demais!!!!